Matos Barbosa recorda os tempos em que Azeméis era a terra do cinema, e faz revelação que pouca gente conhece

0

O cineasta oliveirense Matos Barbosa foi um dos entusiastas da primeira edição do Azeméis Film festival. Inserido no Festival dos Festivais foi também inaugurada a exposição “Anos 60/70 – O Cinema de Oliveira de Azeméis”, que estará exposta até ao dia 28 de outubro na Galeria Tomás da Costa.

Matos Barbosa é uma das figuras centrais desta exposição por ser o homem que mais respira cinema no nosso concelho, e no dia da inauguração da exposição, fez o realizador recuar as memórias até às décadas de 60 e 70, e descreveu os tempos em que Oliveira de Azeméis era a terra do cinema. E revela ainda um facto que pouco conhecem: houve um oliveirense que fez figuração no filme José do Telhado, exibido em 1945 no nosso país. Chama-se Joaquim Oliveira e na altura, “apareceu durante 5 minutos tocar gaita de beiços”, conta o cineasta oliveirense, e devido à sua participação na película, fez esgotar vários dias em que o filme foi exibido na sala de cinema em Oliveira de Azeméis.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here