Agdon, o avançado brasileiro de 27 anos da UD Oliveirense, fez história esta época na Liga Pro. Apesar do sabor agridoce por causa da decisão de não haver a oportunidade de terminar a época 2019/2020 campeonato da segunda liga portuguesa. Foi ele o rei dos goleadores da Liga Pro com 13 golos marcados (apenas mais um golo do que o segundo melhor marcador, Riascos do Nacional da Madeira, que acumulou 12 golos), tal como pode ver na lista que se segue, retirada do site oficial da Liga Portugal.

O avançado brasileiro fez esquecer Ença Fati, que no ano passado marcou 12 golos pela a UD Oliveirense, sendo transferido no início desta época se transferiu para o CD Feirense (onde marcou apenas 5 golos).

Agdon confessou que não esperava ser o melhor marcador em entrevista na rubrica “Passe Letra”, emitida no perfil de Instagram do clube. Contudo, não tem dúvidas: “Foi fundamental a vinda para o nosso estádio. Quando jogamos no jogo Carlos Osório o jogo já começa 1-0 a nosso favor. Faz muita diferença”, diz.

A baliza favorita de Agdon no Estádio Carlos Osório. Motivo: está perto dos adeptos

A baliza favorita de Agdon é aquele que se encontra a uma das bancadas do Estádio Carlos Osório. “Aquela baliza até treme, [os adversários] nem sabem de onde vêm [os golos]. Aquela baliza, com os nossos adeptos atrás, é muito especial”, afirma.

Não durmo quando falho um lance de golo

Nesta entrevista, Agdon também revelou uma curiosidade. Ele não dorme quando falha um golo. “Não durmo quando falho golos. É muito difícil dormir. É complicado. Sou exigente. Eu sei do que posso fazer e o que posso atingir”, confessa.

Pedro Miguel um formador de goleadores de excelência

No início do campeonato o técnico justificava a escassez de golos com a falta de reforços. Disse na altura que tinha saído um avançado que valia mais de 10 golos por época e não tinha entrado ninguém, como pode recordar aqui.

Mas a solução acabou por ser encontrada dentro de casa. Agdon ganhou ainda mais importância no seio da equipa oliveirense. Na época passada já tinha marcado nove golos, e esta época conseguiu superiorizar-se. Marcou mais golos (13) do que Enço Fati tinha marcado na época passada (12), e ainda consegue estar no top dos jogadores que fizeram mais assistências na Liga Pro.

Um ponta de lança titular escolhido Pedro Miguel é sinónimo de pelo menos 12 golos marcados por época

Este facto faz com que possa ser atribuído ao técnico Pedro Miguel um dos formadores de excelência e pontas de lança na Liga Pro. Vejamos: Enço Fati ficou em 5.º lugar no ranking de melhores marcadores da época passada com 12 golos marcados (apenas menos quatro do que o Pires, do FC Penafiel, que acabou em primeiro lugar). Este ano os dois melhores marcadores do campeonato foram treinados por si: Agdon, como já referimos, e Brayan Riascos, atualmente a representar o CD Nacional da Madeira. Os 14 (!) golos que Riascos marcou ao serviço da UD Oliveirense na época 2017-2018 despertou a atenção dos insulares, e este ano estava bem lançado para disputar taco a taco o título de melhor marcador com Agdon.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here