Desemprego em Azeméis continua a aumentar. No mês de maio havia 2051 desempregados, mais 63,13% do que em janeiro

José Campos Silva, vereador do PSD, constactou na última reunião de executivo camarário que Oliveira de Azeméis foi um dos o concelhos do país que mais viu subir a sua taxa de desemprego.

0

Desde o início do ano que o número de desempregados inscritos no Instituto de Emprego e Formação Profissional do concelho de Oliveira de Azeméis tem crescido em flecha. Tal como se pode ver no quadro passou-se de 1295 desempregados em janeiro de 2020 para 2051 desempregados em maio de 2020, segundo o dado estatístico revelado pelo presidente da Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, Joaquim Jorge, na última reunião pública do executivo camarário.

 

janeiro 2020 1295 desempregados
fevereiro 2020 1314 desempregados
março 2020 1344 desempregados
abril 2020 1868 desempregados
maio 2020 2051 desempregados

Contas feitas, trata-se de um aumento de 63,13% de desempregados no concelho de Oliveira de Azeméis. Os números têm sido agravados durante os meses em que o país começou a atravessar a crise causada pelo vírus COVID-19.

O vereador José Campos Silva, do PSD, revelou durante a última reunião que no mês de abril houve um aumento de 60,9% no número desempregados quando comparado período com período homólogo de 2019, tornando assim o concelho de Oliveira de Azeméis num dos que mais viu subiu a taxa de desemprego no país. E com os dados revelados pelo presidente da autarquia sobre maio, a tendência será que a percentagem continue a aumentar.

Apesar de preocupado com a realidade, e concordando com o vereador José Campos Silva que é importante reflectir sobre os números actuais, o presidente da Câmara Joaquim Jorge diz não compartilhar com o alarmismo do número de desempregados. “O que está a acontecer no concelho de Oliveira de Azeméis é o mesmo que está a acontecer noutros concelhos fortemente industrializados com a empresas a atravessar alguns problemas por causa do vírus COVID-19”, argumenta, adiantando ainda que o aumento dos número de desempregados tem neste momento impacto no concelho quando analisando em percentagem devido ao facto de em 2019 de o número de desempregados ser residual no concelho.

Joaquim Jorge considera ainda que no número de desempregado estão espelhados números de desempregados que tem trabalhos sanzonais e temporários, e acredita quando a actividade económica voltar a normalidade que o número de desempregados no concelho voltará a diminuir,

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here