Editorial. O 37.20 Light mostrou-me que há talento de qualidade escondido em Azeméis

    0

    AAzemeis.NET fez a cobertura integral do festival 37.20. Este ano, por causa do vírus COVID-19, teve de ser Light. Mas de light teve apenas a presença de público interessado. Em grande parte dos espectáculos os dedos das duas mãos davam para contar o número de pessoas presentes no público. Mas o talento, esse, andou à solta.

    Por estratégia, o cartaz apostava em talento do concelho pouco conhecido, na generalidade, e que não atrai grandes massas, evitando assim aglomerações. Tudo certo. Mas só não atraiu porque há um desconhecimento sobre a qualidade do talento real que existe no concelho de Oliveira de Azeméis.

    A banda Paradigma era talvez a banda mais conhecida do cartaz apresentado. Já toda a gente conhece o seu valor, e deve faltar pouco tempo para conseguirem voos maiores, e, por isso, não é de estranhar, que tenha sido o concerto que mais pessoas aglomerou na Praça da Cidade. Contudo, fiquei a conhecer mais talentos oliveirenses que neste momento estão a ser injustiçados pela falta de promoção.

    O guitarrista Daniel [pode ver aqui o seu talento], natural de Macinhata da Seixa, é só um dos maiores talentos na sua arte, e um dos mais solicitados pelos grandes talentos do fado português que fazem questão que seja o talento da guitarra portuguesa oliveirense que os acompanhe nas suas atuações pelo país.

    Mas para a maior revelação foi mesmo a cantora Ana Carolina Tavares, de Cesar [veja aqui o concerto que deu no Largo da República]. Não a conhecia e nunca tinha sequer ouvido falar neste nome. E isso está mal. Estamos a falar muito provavelmente da melhor voz feminina do concelho de Oliveira de Azeméis. Quanto a mim, já não vou perdê-la de vista, e estou convicto que com maior promoção e divulgação do seu talento estaremos a falar, no futuro, de uma artista que estará a dar cartas no panorama nacional.

    Agora a minha questão é: quanto mais talento desconhecido e com muito valor andará perdido pelo concelho? São necessárias políticas culturais que dêem palco e promoção ao talento oliveirense, e que dêem oportunidade e motivação para que novos talentos se queiram mostrar. Uma boa ideia poderia ser criar uma caça ao talento pelas freguesias do concelho de Oliveira de Azeméis e darem palco nos vários espaços culturais que estão pensados para a cidade. Fica a sugestão.

    Comecei o meu percurso de jornalista há mais de duas décadas em Oliveira de Azeméis. Tinha 16 anos e foi o jornal Correio de Azeméis que me acolheu. Em 2015 idealizei o projecto Azemeis.Net, e no início de 2019 comecei a fazer força para o seu arranque. Tenho orgulho oliveirense e quero mostrar neste cantinho virtual que há realmente vida em Azeméis.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here